terça-feira, 21 de abril de 2009

--

"Sou temperamental : Grito, choro, esperneio, faço bico, me revolto, xingo, bebo, rio, extravaso, mas tenho personalidade acima de tudo. Deve ser por isso, que deixo saudades por onde eu passo..."

Ás vezes eu sinto que estou sendo julgada a cada momento. Se estou a 10 minutos em um novo lugar, não muito além da minha visão periférica (péssima, por sinal) já existem pessoas avalianda o meu jeito e minha maneira de agir. Comentários como: ''ela me perguntou como você é aqui com a gente, porque ela te achou meio fresca...'' , '' ele disse que te acha meio forçada...", "quando te conheci te achava muito metida'' são muito comuns comigo. Apesar de eu não enxergar um motivo aparente (e cresci me perguntando, questiando o porquê disso), sempre é assim. Não importa o quão simpática ou altruísta eu tente ser: ou me odeiam de cara ( e muitas vezes para sempre ! ) ou passam a me amar loucamente com o tempo. Não há quem fique indiferente em relação a mim, não dá para ficar no tanto faz. E isso reflete muito da minha personalidade. Extremamente intensa, eu preciso viver, sentir tudo ao máximo. Preciso de emoção, sentimentos extremos senão me sinto morna, morta. E essa urgência passional possui efeitos colaterais perigosíssimos...

Aqui, nesse espaço que estou abrindo hoje, não pretendo narrar o meu cotidiano, mas escrever sobre os sentimentos comuns de uma adolescente a partir da minha maneira de vê-los e senti-los, e sobre outros não tão comuns que surgem no meu vasto mundo intrspectivo, em meio as mudanças e situações que eu me deparo por aí, e que eu só consigo expressar por meio dos meus textos. Além de, claro, contar aquelas coisinhas que acontecem com a gente que nos deixam com vontade de sair saltitando por aí e contar a cada um, hahaha [: Será como um diário mais abrangente. Quem por algum acaso chegar aqui vai se deparar com opiniões fortes de uma menina que aprendeu a gostar de não ser como a maioria, relatos sobre passado, presente e futuro sob uma pespectiva própria, com o meu jeito único de pensar, que agora você vai julgar. Sem trejeitos ou aparencia física, aqui só vale o que tem dentro da cabeça e do coração, tudo exposto por meio das palavras. Quem dera a vida fosse assim...



--

3 comentários:

Gúh! disse...

Sou o 1º a comentar !


Gostei muito do texto, espero que expresse tudo que estiver sentindo e que seu blog cresça bastante !

Bruno Alves disse...

espero que vc faça sucesso com seus textos e como deu pra ver ,vc deve amar escrever.
bem vida a blogosfera

Beijoo

www.desertodasflores.blogspot.com

sofismo disse...

Muito bom o texto. Parabéns
Visite meu blog
www.sofismo.wordpress.com