terça-feira, 19 de janeiro de 2010

--

Hoje eu acordei de madrugada, tive um pesadelo
E o medo ao olhar pela janela do quarto
as montanhas sob a completa escuridão, trovoadas e relampagos
me tomava por inteiro

A sensação de que se é apenas uma gota d'agua,
um grão de areia dentro desse mundo gigantescoque simplesmente não importa o que sentimos, o que vivemos, o que pensamos

só estamos de passagem, nós viemos e vamos embora
enquanto o mundo continua aqui, igual
esperando outras almas
umas questionadoras e rebeldes, outras bem mais acomodadas

Mas qual o sentido de tudo isso?
Não é possivel que toda essa perfeição existente seja apenas obra do acaso
Será que o fim será igual para todos, quer façam o bem, quer façam o mal?
Quer tenham sofrido pelas injustiças, quer só tenham se importado com eles próprios?
Quer tenham parado para pensar nisso ou não?
A dúvida parece ser mesmo o preço da pureza

Por isso, a única coisa que me resta agora é esperar amanhecer
À luz do dia e ao canto dos pássaros tudo parece menos pertubador
E a única certeza que fica é que se nao temos certeza de nada
Devemos mesmo é lutarmos para sermos felizes
porque o que vai valer são as vezes que sorrimos
que dançamos até não sentir o chão sob os pés
que tivemos alguém ao nosso lado quando estávamos assustadosquando nos sentimos amados e quando amamos, amamos muito
a vida, as pessoas
Vamos viver tudo que há pra viver sim
A vida é curta e complexa demais para nossa limitada compreeensão
Quando a entendermos pode ser tarde demais...



--

2 comentários:

Blog disse...

Realmente, quando paramos para pensar no "fim"...não achamos respostas e só angústias...o segredor ealmente é viver a vida..curtir muito..aproveitar até o fim!!

K Santiago . disse...

Você escreve demais querida, continui assim.

beeijo, visita o meu
http://contosedescontosk.blogspot.com/