quinta-feira, 4 de agosto de 2011



E quem te disse, menina, que o amor é doce?
Pois não engana-te mais: o amor é ácido. Ácido forte.
Corrói tua pele, te deixa em carne viva, exposta, aberta em feridas.
Frágil e vulnerável.
Dissolve montanhas, distâncias, paredes de mármore e coração de gelo.
Sufoca, entrangula, mata.
Não tem sutilezas e nem permissões.
Atreve-se a queimar teu corpo sem o menor sinal de pudor ou culpa.
Não, em nada o amor lembra a leveza do mel
Mas os duros ferrões das abelhas!
E eis porque no rótulo de seu frasco deve pulsar a reomendação:
Perigo - Efeitos Colaterais. Dependendo da dose, pode ser fatal.